terça-feira, 1 de abril de 2008

CONHECIMENTO VULGAR E CONHECIMENTO CIENTÍFICO




O CONHECIMENTO VULGAR

- O conhecimento vulgar corresponde ao senso comum e abrange aquelas coisas que quase toda a gente sabe.
- Reporta-se àquilo que vamos aprendendo desde muito cedo e, por vezes, até de uma forma quase inconsciente.
- As crenças e opiniões que partilhamos, as tradições e jogos, as celebrações e ofícios, as tarefas e lendas dizem respeito ao senso comum.
- Adquire-se através da repetição de experiências, do testemunho e do exemplo dos outros (família, amigos, vizinhos, etc.), com a prática e também com os erros.
- Ajuda a sobreviver e a conviver, ajuda nas tarefas do quotidiano e nos mais diversos ofícios e ajuda-nos a desempenhar papéis sociais ao longo da vida.
- Trata-se de um conhecimento assistemático, pois consiste num conjunto de informações dispersas e pouco estruturadas.
- É um conhecimento superficial e mais direccionado para um domínio prático, porque não procura as causas e os porquês dos fenómenos e porque tem em vista o funcionamento das coisas e a realização de tarefas.
- É um conhecimento acrítico e passivo, na medida em que se aceita sem se pôr em causa, sem se questionar.
- Está pouco sujeito a mudanças rápidas ou radicais, embora não seja completamente estático, já que acaba, por vezes, por sofrer a influência das descobertas científicas.
- A linguagem usada no conhecimento vulgar é a nossa linguagem de todos os dias e, frequentemente, os termos utilizados são imprecisos e vagos.
- Apesar de ser muitas vezes dogmático e erróneo às vezes, o senso comum constitui um saber válido e indispensável.



O CONHECIMENTO CIENTÍFICO

- O conhecimento científico diz respeito a um tipo específico de conhecimento que é realizado por cientistas em universidades, institutos de investigação, laboratórios, empresas, etc..
- É um conhecimento sistemático, já que as diferentes ciências consistem em corpos organizados de conhecimento.
- É rigoroso e objectivo, porque procura respostas para questões sobre o mundo, o homem, a natureza, a vida, etc., tentando obter respostas aceitáveis do ponto de vista lógico e racional.
- Assim, as ciências distinguem-se do senso comum porque têm em vista uma explicação dos factos que seja controlável através de experiências científicas.
- O conhecimento científico tem como objectivo explicar tão profundamente quanto possível os factos e fenómenos conhecidos.
- Através do senso comum sabemos que o metal dilata quando é aquecido, mas só a ciência nos mostra por que motivo isso acontece.
- As explicações científicas aparecem em teorias apresentadas por cientistas.
- Os cientistas tentam encontrar uma ordem por detrás das aparências e, para esse efeito, avançam hipóteses que visam captar as leis da Natureza.
- Quando são bem sucedidos, os cientistas conseguem explicar fenómenos muito diversos a partir de um número reduzido de leis.
- As teorias científicas são testáveis, isto é, os cientistas confrontam-nas com a experiência e elas podem ser modificadas caso não estejam de acordo com a realidade.
- Podemos afirmar que o conhecimento científico é acompanhado por uma atitude crítica, na medida em que os cientistas não encaram as teorias como inquestionáveis, podendo ser revistas em qualquer altura.
- Assistimos, portanto, à mudança de teorias científicas com alguma frequência.
- A linguagem científica é rigorosa, porque sem esse rigor não seria possível conceber teorias que expliquem os fenómenos e que possam ser controladas pela experiência.
- O conhecimento científico é hoje um tipo de conhecimento fundamental, pois desempenha um papel importantíssimo na vida dos homens, embora possa ter fortes implicações no meio ambiente. Por isso, não devemos encará-lo com reverência e passividade, mas sim com espírito crítico e problematizador.

Um comentário:

sidy disse...

quais os caminhos de conhecer atraves do comhecimento vulgar e do comhecimento cientifico?